O lado bom da vida

img_2802

Foto de: Linhas e clicks

Oi gente!

Nessa época de festas eu fico tão ocupada que mal tive tempo de ligar o computador, rs. Bom, mas acabei de ler um livro muito bom e vim comentar dele aqui com vocês, O Lado Bom da Vida, escrito por Matthew Quick. Ele segue o exemplo de tantos outros que viraram filmes, o livro é incomparavelmente melhor. Ao mesmo tempo que possui uma pegada melancólica, Matthew conseguiu inserir lições de vida, mostrando que não importa o quanto ela esteja complicada sempre se pode achar o lado bom e como nossas próprias decisões e atitudes podem nos prejudicar e prejudicar as pessoas ao redor. É pra rir, pra chorar e pra fazer pensar.

Espero que vocês gostem.

Beijos 😉

 

Anúncios

8 comentários em “O lado bom da vida

  1. Já li e vi o filme. Claro o livro é melhor. O roteirista não tem como colocar tudo em um filme de poucas horas. Os atores, todos, PERFEITOS. O assunto tratado, Transtorno de Bipolaridade, Depressão e etc…bem atual. O esposa do protagonista o deixou e desencadeou a doença que já existia e que a namorada ajuda o mesmo a tentar superar. O desamor…Eu fui rejeitada cruelmente e CREIA E POR DEUS por uma filha que amei que tudo no mundo. Eduquei com todo carinho e condições de vencer na vida, estudo da melhor qualidade. Vida boa, tranquila com pai e irmão em casa e há dez anos em média ela não me ver, decidiu não me ver. NÃO SEI POR QUÊ!!! E cair no fundo do poço. Fui fazer hosptal psiquiátrico durante o dia e uso medicações psiquiátricas. Aquelas medicações do filme conheço todas. Dias mais estou bem. Dias menos me dar uma tristeza enorme. Já quis morrer mas um filho que ficou comigo me dar apoio. Tive ela de gravidez de alto risco, abortei espontaneamente, Victor e…depois nasceu Duda e depois Fernanda que nasceu e morreu. Fui atingida com uma crueldade inimaginável na alma. Nem os netos tenho direito de ver. Tem a Lei de Alienação Parental que dar direito mas não quero confusão. NÃO SEI O QUE FIZ A ELA. FOI GRADUANDO, SAINDO DA FACULDADE, COMPRANDO CARRO E TENDO CORAGEM DE SAIR DE CASA. PEÇO AO ESPÍRITO SANTO PARA VIR EM SONHOS E ME DIZER O QUE FIZ: MAS NADA ME ACUSA NA MENTE. FUI MÃE DELA MUITO JOVEM E MUITO RESPONSÁVEL. HOJE MINHA ALMA VEZ POR OUTRA, DERRAMA SANGUE.

    1. Acho que você foi a primeira pessoa que me deu um retorno tão intimo como esse em um dos meus posts. Sinto muito pelo que aconteceu, as vezes acontecem coisas na vida que não podemos entender e por mais que peçamos a Deus uma resposta Ele escolhe não nos dar essa resposta, as vezes não é o tempo certo de você entender isso ou você precisa simplesmente perdoar. Posso dizer pelo que já passei, muitas vezes as pessoas pagam o bem com o mal, as vezes por erros pequenos que cometemos ou simplesmente algo pessoal da mente deles que não é possível pra nós entendermos, mas eles decidem agir assim, ignorar as partes boas e focar nas ruins. Liberar perdão ajuda a aquetar a alma e caso você tenha a oportunidade algum dia, peça perdão mesmo sem saber se o erro foi seu ou dela. Por fim, peça a Deus pra tirar essa dor de dentro de você e para Ele te dar forças para seguir no caminho Dele.

  2. Eu amei o livro, li em dois dias e simplesmente amei ele. Adorei a história de amor não soar tão clichê como as outras e amei o modo que os personagens veem a necessidade de ficar com o outro não só porque se gostam, mas porque se combinam. Simplesmente amei, e gostei muito da sua resenha!
    Beijão, Liz.

  3. Eu li o livro e assisti o filme. Gostei muito dos dois, mas tendo em vista a dinâmica do livro, o filme é justificável. Se o filme fosse exatamente como o livro, seria bem chato e repetitivo, com Pat fazendo sei-lá-quantos-mil abdominais e flexões. No filme temos todos os personagens bem construídos e todos participam do enredo, no livro só o Pat tem importância. Sem dúvida, se compararmos os dois, nem parece que o filme foi inspirado no livro – só os nomes são os mesmos e o livro de Ernest Hemingway que Pat lê – porém consigo ver um motivo em todas as alterações feitas no enredo para que o filme fosse um sucesso – que de fato foi, com indicações ao Oscar e uma atriz vencedora do prêmio de Melhor Atriz. Tanto o livro quanto o filme são muito bons, mas deixando as análises de lado – eu particularmente gosto mais do filme =)

    1. Eu gostei bastante do filme, não quero desmerecer o Oscar, foi ótimo, nunca tinha visto a Jennifer Lawrence atuando tão verdadeiramente quanto nesse filme, mas acho que o que faltou mesmo foram algumas ênfases que são dadas no livro que iam ajudar a complementar um pouco a história, acho que por isso que eu acabei gostando mais do livro mesmo, rs.

  4. Eu simplesmente AMO esse livro, o filme ainda não assisti, mas me encantei com toda a historia e o autor soube tratar muito bem o tema e não tirar muito o foco da bipolaridade pra deixar só o romance. E ele ensina muito que não dá pra ficar por ai reclamando de tudo. eu acho o livro simplesmente perfeito.
    Bjinhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s